Tradição no mercado gaúcho 1


A Minuano foi fundada em 1946, na cidade de Lajeado, por Norberto Jaeger. No início, era apenas uma diminuta empresa do ramo de embalagens de papel e tipografia. Seu campo de atuação foi alterado drasticamente a partir de 1950, quando direcionou suas atividades ao segmento agrícola. Nesse período, foi uma das pioneiras na adoção de um sistema de criação integrado, propiciando, com o auxílio de outros produtores rurais, o crescimento do setor avícola no cenário nacional. Assim, acabou por consolidar-se como uma das maiores companhias produtoras de carne de aves no Brasil. Sua participação no mercado externo veio na década de 1970, exportando tanto cortes de frango quanto aves inteiras e atendendo principalmente ao Japão e diversos países europeus.

Atualmente, a empresa dispõe de um parque industrial composto por duas granjas de matrizes, incubatório, fábrica de rações, dois abatedouros e uma planta para a produção de industrializados. Seu mix de produtos é variado, abrangendo linhas de mortadelas, salsichas, presunto, linguiças e o quitute, um alimento diferenciado – quase que artesanal – exclusivo da marca. Embora a matriz localize-se em Lajeado, existem unidades produtivas também nos municípios de Arroio do Meio, Estrela e Passo Fundo.

A Minuano emprega cerca de 2600 funcionários diretos e é administrada por seu presidente, Marcelo Tozzo Alfredo, e pelos diretores Daniel Heberle e Renato Zimmermann. “A companhia se movimenta no sentido de revigorar sua identidade visual no mercado interno. Fizemos uma reestruturação completa da logo e de toda a linha de embalagens dos produtos, trazendo um conceito mais atrativo e inovador. Ainda, modernizamos o mascote Minu de forma a aumentar o seu carisma, reafirmando a força de sua imagem e reconhecimento pelo consumidor”, conta Alfredo.

A comercialização dos artigos Minuano é feita por meio de distribuidores autorizados e redes de supermercados. Hoje, 60% do volume de industrializados são exportados para aproximadamente 30 países distribuídos pelos cinco continentes. O restante é destinado ao mercado interno, em especial aos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Alfredo ressalta a importância da Agas no processo de promoção da empresa. “Visando divulgar a Minuano e seu potencial, frequentemente investimos em ações de relacionamento com clientes e consumidores. Um exemplo disso é a participação na Feira da Expoagas 2014, Convenção da AGAS em Tramandaí, Campanha de Verão 2014/2015 no litoral norte gaúcho e outras ações já confirmadas para o ano de 2015”.


Revista Agas (2015)


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Um pensamento em “Tradição no mercado gaúcho

  • Priscilla

    Boa tarde, seria possível me passar o contato do presidente da Minuano ?
    Gostaria de algumas informações sobre a empresa.
    Obrigada,